Master Anamórficas em JOHN WICK II

O diretor de fotografia Dan Laustsen, DFF, uniu as lentes Master Anamórficas da ARRI / ZEISS com a ALEXA XT no sucesso de John Wick.

JOHN WICK: CAPÍTULO 2, é algo raro: a sequência de um filme de sucesso, que é ainda melhor recebido do que o original. Esta segunda parte, reúne a estrela Keanu Reeves e o diretor Chad Stahelski e, ainda trouxe o diretor de fotografia Dan Laustsen, DFF, que escolheu as lentes Master Anamórficas para o filme. Desde que as lentes são necessárias com um certo grau de reflexo (flare), Laustsen trabalhou com ARRI Rental em uma solução sob medida, pois a ARRI também ofereceu o Flare Set das Master Anamórficas para vários efeitos criativos de reflexos, Laustsen nos conta aqui sobre suas escolhas para este projeto.

Trailer de JOHN WICK II, filmado com Master Anamórficas

JOHN WICK: CAPÍTULO 2 reúne a estrela Keanu Reeves e o diretor Chad Stahelski e, trouxe o diretor de fotografia Dan Laustsen, DFF, que neste filme uniu as lentes Master Anamórficas com a ALEXA XT.

Até que ponto você queria um novo look para este segundo filme?

No primeiro filme, eles trabalharam com diferentes lentes anamórficas, mas encontraram dificuldades para controlar os reflexos, por isso, basicamente, tinham que filmar exterior noite com lentes esféricas. Eu queria abordar de uma maneira diferente e conversei com Chad sobre filmar tudo em anamórfico em vez de ficar trocando de uma para outra.

Foi isso que o aproximou da Master Anamórfica?


Bem, todos os filmes que fiz nos últimos anos, têm sido com a Master Primes que, na minha opinião, são as melhores lentes do planeta. Gosto de seu look limpo e nítido, então, queria testar as Master Anamórficas, embora testamos muitas outras lentes anamórficas também. Para mim, as Master Anamórficas foram fantásticas, mas Chad queria manter alguns reflexos, os quais elas não têm, pois são de altíssima qualidade. Felizmente, a ARRI RENTAL dos EUA nos deu uma grande solução que trouxe os reflexos que precisávamos.

Qual foi a solução?

Estávamos falando com eles sobre os dias em que se filmávamos em negativo, quando você colocava meias de nylon atrás das lentes e se poderíamos fazer algo semelhante. Eles vieram com a ideia de filtros internos, especialmente adaptados para a ALEXA XT, com diferentes quantidades de linhas horizontais ou difusores. Estes poderiam ser fios finos para cenas noturnas ou nylon mais espesso para cenas do dia e eles poderiam ser combinados com NDs. Fiquei muito feliz com o efeito e Chad gostou também, porque você tem lindos reflexos nas altas luzes, mas a imagem ainda era extremamente nítida.

O filme inteiro foi filmado com esses filtros de reflexos. Para mim eles eram preferíveis ao uso de lentes sem o antirreflexo (uncoated), pois eu tinha total controle. Às vezes, com reflexos você tem pretos um pouco lavados, mas você consegue mantê-los pretos e incrivelmente nítidos com as Master Anamórficas, criando exatamente a quantidade certa de reflexo para as diferentes situações.

Conseguíamos nos mover rapidamente, filmando com a câmera na mão quando era necessário ou em um Steadicam ou mesmo na grua.

A abertura da íris da Master Anamórfica foi útil nesta filmagem?

De modo geral, não sou um fotógrafo que trabalha com a lente toda aberta, prefiro filmar entre T2.8 e T4. Claro, que agora você tem que filmar com a lente toda aberta e nestas situações é muito útil ter lentes mais rápidas (mais sensíveis). Filmamos com a lente toda aberta com as Master Anamórficas para algumas coisas em high-speed, em Roma, onde tivemos muita ação e, seu desempenho em T1.9 é incrível.

Qual foi a sua impressão geral do desempenho ótico?

Uma das razões que eu escolhi as Master Anamórficas, foi porque são muita nítidas do centro para as bordas. Não sou um grande fã da queda de definição para as bordas no anamórfico, especialmente para este filme. Queríamos um look limpo e de alto contraste para o filme e, essa suavidade do anamórfico com o uso de lentes anamórficas antigas, não teria funcionado. Como eu disse, fizemos muitos testes para encontrar as lentes certas e não tenho dúvidas de que fizemos a escolha certa.

As lentes eram fáceis de trabalhar no set?


Filmei exatamente como se estivesse filmando com a Master Primes, sem preocupações sobre limitações ou que eu tenha precisado de mais luz. Conseguíamos nos mover rapidamente, filmando com a câmera na mão quando era necessário ou em um Steadicam ou mesmo na grua. Ter o mesmo diâmetro frontal também ajudou. Naturalmente, com anamórfico e o sensor de alta qualidade da ALEXA, você tem que fazer o foco direito, mas, nós tínhamos os melhores foquistas do mundo e todo funcionou muito bem. Foi ótimo.

Cinematographer Dan Laustsen DFF

Photos: Niko Tavernise © Lionsgate