L7-C: refrigerado, silencioso & controláve

Dave Rimmington é um iluminador, que durante a sua carreira na BBC e de freelancer, trabalhou com teatro, produções de estúdio, esporte, música, notícias e assuntos atuais; ele ganhou um prêmio da Royal Television Society por seu trabalho em 2010. Rimmington testou recentemente um L7-C ARRI Série-L luminária LED em um clipe musical e fez uma análise detalhada do refletor, reproduzida com permissão de Zerb, do jornal The Guild of Television Cameramen.

O L7-C é simplesmente um divisor de águas e, sem dúvida, tornar-se um elemento padrão em todo o setor.

Existem alguns itens de equipamentos de TV que tornaram-se lendários na indústria, simplesmente porque eles são muito bem projetados para sua função pretendida. Esta   lista inclui a câmera EMI 2001, o Jimmy Jib e o Steadicam, e estou confiante de que o ARRI L7-C vai rapidamente ganhar um lugar nessa lista. A primeira vez que utilizar este refletor, parecerá instantaneamente familiar. Estilizado no tradicional azul e prata da ARRI, que se parece com uma luminária ARRI clássica. E esse é o ponto: este é um pedaço do conjunto que você pode pegar e usar de imediato, confiante dos resultados que você vai conseguir.

MUITO FRIO

Dependendo do modelo que você está usando, o refletor pesa entre 8,2Kg e 12,5Kg, e está disponível nas versões manual ou por polo (pole-op). Ambos podem ser equipados com um resfriamento "ativo" ou "híbrido". O modelo "ativo" é menor e mais leve que o "híbrido" e usa um ventilador para resfriar a unidade, e não pode ser usado sem este. O modelo "híbrido" usa um dissipador de calor e um ventilador, e pode resfriar de forma passiva (sem o ventilador) ou ativa (com ventilador). Assim, ele pode ser usado em completo silêncio, se necessário.

Dito isto, estas luzes geram bem pouco calor e os ventiladores são muito silenciosos. Essa falta de calor significa que o estúdio vai precisar de menos ar condicionado, enquanto no camarim o elenco não será cozido lentamente com o calor das luzes, gerando efeitos sobre conforto, maquiagem e stress. O ventilador silencioso e a opção no modelo "híbrido" para rodar silenciosamente deixa feliz também quem trabalha no som. Em adição a estas economias de custos relacionados com o calor, a unidade de LED é estimada para durar 200 vezes mais do que uma lâmpada de tungsténio convencional.

O MELHOR DOS DOIS MUNDOS

Tradicionalmente, se você quisesse uma fonte de luz do dia que fosse muito eficiente em poder transformar-se a potência em luz (em vez de calor), você iria para uma fonte de luz HMI / MSR. Se, entretanto, você queria uma lâmpada com um alto IRC (índice de reprodução de cor) que pudesse ser dimerizada eletricamente toda para o zero, você iria por uma fonte de tungstênio. Um subproduto de capacidade para dimerizar uma fonte de tungstênio, é aquele que a temperatura de cor cai mas a luz vai ficando esmaecida. Isto pode ser muito útil para deixar a cena mais quente (em temperatura de cor), mas também pode ser indesejável quando você quer apenas um pouco menos luz à mesma temperatura de cor.

O L7-C combina o melhor dos dois mundos. O modelo analisado tinha o controle opcional instalado. Usando um botão rotativo muito simples você pode ajustar a intensidade da luz, a partir de 0% a 100%, assim como o nível exato exibido em um visor digital. No máximo, a maior potência que você vai usar é de 220W, que é realmente notável. Você poderia facilmente usar várias dessas luzes espalhadas e nunca chegará a capacidade máxima do sistema. Obviamente, a utilização de energia relativamente baixa também tem um efeito benéfico sobre os custos operacionais.

CONTROLE DE COR

Um segundo botão giratório controla a temperatura de cor e isso pode ser variada ao longo de uma grande escala. Na extremidade inferior, você pode ir tão baixo como 2.800K e na extremidade superior até 10.000K. Mais uma vez, o nível escolhido é mostrado no display digital que muda automaticamente para mostrar os dados relevantes para o controle específico que está sendo operado. A temperatura de cor é mostrada em passos de 50K e isso significa que é incrivelmente fácil de se certificar de que vários equipamentos estão todos definidos para a mesma temperatura de cor. Ele também torna muito fácil de combinar acessórios com a leitura obtida a partir de balanço de branco da câmera ou um medidor de cor.

A vida útil estimada da unidade LED é dado como 50.000 horas e a mudança de cor estimada sobre esta vida é inferior a 200K, um notável bom desempenho e uma pequena mudança de cor ao longo deste período de tempo, não sendo algo do qual eu perderia o sono.

O terceiro botão rotativo sob o display digital é o mais ou menos verde, o que torna muito fácil de combinar a luz de uma locação ou fluorescentes.

Devo mencionar aqui que existem outros modelos L7 disponíveis para aquelas situações em que a capacidade de variar enormemente a temperatura de cor, não seja tão importante. Um modelo é o L7-T, que está disponível em "híbrido" e versões de refrigeração "ativas", com uma temperatura de cor de 3.200K; é 20% mais brilhante do que o L7-C. O outro modelo é o L7-TT (Tungstênio sintonizável), que tem uma gama de temperatura de cor de 2600K a 3600K e 40% mais brilhante do que o L7-C. Finalmente existe também a L7-DT (Luz do dia sintonizável), ajustável de 5000K a 6500K e 30% mais brilhante do que o L7-C.

VISOR PRECISO

O fato de que o visor do L7-C mostra cada parâmetro (intensidade, temperatura de cor, mais ou menos verde) com tanta precisão torna mais fácil fazer anotações a respeito de como exatamente cada refletor foi estabelecido. Isso é inestimável em situações em que você pode ter que voltar para um local em uma data posterior e replicar as mesmas condições daquelas cenas feitas semanas antes. Dois pré-ajustes também podem ser memorizados e recuperados no controlador on-board opcional.

Ao contrário de uma lâmpada tradicional HMI, você não precisa de um reator separado para usar esta lâmpada. Todos os componentes estão situados na cabeça do refletor. A alça pode ser deslizada ao longo da carcaça para reequilibrar a cabeça e acessórios frontais pesados ​​quando adicionados.

FAZENDO SEM GELATINA

Até aí tudo bem, mas a versatilidade desta luz não é apenas como um substituto para um Fresnel convencional. Basta pressionar uma vez o botão de menu que muda a função de dois dos botões rotativos: o controle temperatura de cor torna-se o controle "Hue", que permite a mistura de cores RGB, enquanto o controle 'Plus / Minus Green' se torna controle de 'saturação', permitindo-lhe alterar a saturação de qualquer cor que você escolheu. Mais uma vez, o visor lhe diz exatamente o que você selecionou. A aplicação prática disso é que você pode facilmente dispensar uma grande caixa contendo uma seleção de gelatinas coloridas.

Não usar gelatinas coloridas tem várias vantagens: é mais rápido, já que você não tem que cortar a gelatina para o tamanho apropriado e encontrar seus clipes para prendê-las nas abas (produtores realmente apreciam tempos de preparação mais curtos). É mais barato porque você não precisa de uma grande variedade de filtros de cor. Você pode experimentar com diferentes cores de imediato e sem qualquer custo. Não há um problema com gelatinas que voam com o vento ou queimam. Você pode ajustar a cor sutilmente para complementar outras cores da cena (laços, adereços, etc.)

Eu tentei esta facilidade de mudança de cor quando fiz a iluminação de um vídeo clipe recente. Eu precisava lavar uma cortina com a cor e levou apenas uma questão de segundos para atingir a cor que eu queria. Se eu tivesse feito o uso de refletores convencionais mais as gelatinas teria levado muito mais tempo, enquanto eu experimentaria com diferentes gelatinas para obter a aparência certa.

O próprio feixe de luz é muito bom, como seria de esperar de uma luz fresnel desta qualidade. A lente é de 175mm (7") e o foco vai de 15° a 50°, uma range útil para a maioria das situações. Há quatro abas fornecidas (duas delas ajustáveis em tamanho). O ajuste Spot/Flood é controlado por um grande botão preto em ambos os lados (versões não-polo), logo abaixo das abas, ou pode ser usado para ajustar o ângulo do feixe, com apenas três voltas sendo obrigados a ir de Spot para Flood. Esse controle altera o ângulo estendendo o gabinete da lente para frente e aumentando a distância da luz.

Embora o feixe de luz seja semelhante a uma luz de fresnel tradicional, ele também foi projetado para ser relativamente à prova de futuro. Além das tomadas DMX há também um mini conector USB para permitir atualizações de firmware quando estas se tornam disponíveis.

Eu sempre fui interessado em novos desenvolvimentos na iluminação, mas raramente algo tão versátil aparece. O L7-C é simplesmente um divisor de águas e, sem dúvida, ele vai se tornar um elemento padrão em todo o setor.