ALEXA XT em JOHN WICK

Keanu Reeves é o protagonista em JOHN WICK, onde retrata um ex-assassino que é atraído de volta à sua vida passada, depois de ser violentamente atacado em sua própria casa.  Dirigido por ex-coordenadores de dublês, Chad e David Leitch Stahelski, o filme contém mais que uma parte de ação, possui também um visual audaz e diferenciado, dirigido pelo diretor de fotografia Jonathan Sela, cujos trabalhos anteriores incluem: A GOOD DAY TO DIE HARD e MAX PAYNE. Sela optou por trabalhar com câmeras ALEXA XT, combinando o anamórfico com lentes esféricas e capturou em ARRIRAW, para maximizar a qualidade de imagem para um lançamento no cinema 4K.

JOHN WICK trailer

Dirigido por Chad e David Leitch Stahelski, JOHN WICK foi filmado pelo diretor de fotografia Jonathan Sela, que combinou o anamórfico com lentes esféricas e capturou com ALEXA XT em ARRIRAW, para maximizar a qualidade de imagem para um lançamento no cinema 4K.

Como e por quê a ALEXA foi escolhida para este filme?

Bem, este foi meu primeiro longa em digital; todos os filmes feitos por mim nos últimos anos têm sido em digital, porém este foi o primeiro longa-metragem. Quando começamos a falar do tipo de look que seria ideal para o filme, pensei por uma mistura de ARRICAM e ALEXA, logo uma mistura de filme e digital. Todo mundo adorou a idéia, mas quando calculamos os valores de ter dois pacotes e mais o custo do filme, ficaria muito caro, por isso optamos em trabalhar inteiramente com a ALEXA. É a câmera que eu usei em comerciais, portanto sabia que gostava e estava confortável com a ALEXA.

Que tipo de look que você e os diretores queriam?


Nossa principal idéia visual para o filme, era conseguir dois looks diferentes, um para a vida normal de John Wick, antes da ação começar, e outro para o submundo, o qual ele é novamente atraído. Queríamos que o primeiro look fosse mais suave, tranquilo, e no segundo, mais realista, escuro e definido. Por razões de custo, estávamos filmando apenas com uma câmera, então utilizamos diferentes lentes e contrastes para criar esses dois looks distintos. A primeira parte do filme é mais estática, e depois, quando John Wick volta novamente a ser um assassino, a câmera nunca pára de se mover.

Quais foram as suas opções de lentes?

Tivemos a ideia de usar dois tipos de lentes, anamórficas e esféricas, por isso conseguimos o conjunto de anamórficas da Hawk Vintage de 1974 e as combinamos com as Cooke S4. Inicialmente planejamos utilizar anamórficas como para a primeira parte e as esféricas para e segunda parte; mas quando estávamos filmando, sentimos que o trabalho da câmera foi suficiente para separar esses dois mundos e acabamos usando as anamórficas principalmente para o trabalho do dia e as esféricas para o trabalho noturno.  As Vintage de 74 são lindas, porém brilham muito para noite. Durante o dia, elas nos deram um look nebuloso e diminuiu o contraste, o que ajudou a fazer as cenas do dia, parecendo pra mim, muito mais cinematográficas.

Ter a ALEXA XT com ARRIRAW na câmera, é como voltar a ter uma ARRICAM ou uma ARRIFLEX 435, que é incrível.

Será que ter gravação on-board em ARRIRAW com as câmeras ALEXA XT  e fazer o trabalho de câmera em movimento mais tarde no filme, é mais fácil?

Sim, isso faz uma enorme diferença para se livrar do grande gravador em cima da câmera. Ter a ALEXA XT com ARRIRAW na câmera, é como voltar a ter uma ARRICAM ou uma ARRIFLEX 435, que é incrível. Fizemos várias cenas com a câmera na mão na segunda parte do filme, de modo que foi um fator importante. Tivemos também, a ALEXA M e foi ótimo ter uma câmera pequena para cenas de carros e sermos capazes de nos espremer através da janela ou em espaços restritos.

Você estava gravando em ARRIRAW e para as cenas anamórficas você estava usando quase toda a área do sensor da ALEXA 4:3. Foi valioso para o filme, que será lançado em 4K no cinema?


Sim, foi bom para maximizar a nossa qualidade de imagem, utilizando toda a área do sensor. Creio que no cinema faz uma diferença real, sendo que no mundo dos comerciais você não seria capaz de dizer a diferença. Cenas em ARRIRAW e ter essa área do sensor extra ajuda quando você precisa manipular a imagem; você vai notar quando precisar ajustar a cor ou o contraste em uma cena, pois simplesmente você tem mais informações para trabalhar com ela. Prefiro fazer tudo na câmera, mas as intenções de uma cena, às vezes, podem mudar na pós-produção e a imagem em ARRIRAW  fará frente a esses tipos de mudanças.